Notícias & Eventos

ESTUDO SOBRE A PERDA NO SECTOR RETALHISTA NA CAMPANHA DE NATAL 2016

October 27, 2016

 logo-of-the-study

A perda desconhecida nos comércios portugueses aumentará 28% na campanha de Natal

  • Artigos de moda, brinquedos para crianças, comida gourmet e produtos de cosmética serão os artigos mais subtraídos
  • 35% das perdas no comercio português produzem-se entre Outubro e Dezembro

Lisboa, 27 de Outubro de 2016. O índice de perda dos comércios portugueses aumentará 28% na próxima campanha de Natal em comparação com o resto do ano. Assim o prevê o Estudo sobre a Perda no Sector Retalhista na Campanha de Natal 2016 que realizou o investigador Ernie Deyle com o patrocínio da Checkpoint Systems e que desmentem que as lojas façam o ano nesta temporada de compras.

 

O relatório desta que o paradoxo económico que supõe para os comércios dos 13 países analisados na próxima campanha de Natal entre Outubro e Dezembro, quando os retalhistas registam ao mesmo tempo os maiores ganhos do ano e da maior perda desconhecida. No caso de Portugal, o estudo prevê um aumento das vendas em 27% com relação ao resto do ano, mas o aumento da perda em 28% tornará amargo, em parte, esse doce natalício.

artigos-mais-furtadosO aumento significativo da perda desconhecida, que no último trimestre representará 35% do total anual, é uma das chaves desta perda. Artigos de moda, brinquedos para crianças, comida gourmet e produtos de cosmética serão, provavelmente, os produtos mais furtados.

“O aumento dramático do índice de perda no Natal explica-se pelo tipo de produto que está exposto nas lojas e a diversidade dos mesmos, que nesta época são de maior preço e, por isso mesmo, aumentam o valor das perdas. Também há que ter em conta que há mais visitantes nas lojas e que algumas pessoas vêm justificado o furto se for para oferecer uma prenda a um familiar”, assinala David Pérez del Pino, Director Geral da Checkpoint Systems em Espanha e Portugal.

Promoções agressivas e ofertas para vendar o máximo de produtos, o objectivo de reduzir stocks e os erros de operação e de inventário numa época de exigência máxima como é o Natal agravam esta problemática que se vai reflectir nas contas de resultados.

Um dos aspectos a melhorar no nosso país, segundo reflecte o estudo, é o número de processos que podem danificar as vendas, como podem ser o cancelamento das transacções, a modificação dos preços, os descontos, os cupões, o IVA que pode ser reduzido aos turistas, a rejeição de cartões de crédito, os reembolsos, entre outros. No Natal, estes processos crescem 15%.

Medidas contra a perda

O relatório assinala que, para a maioria dos distribuidores, o inventário e a sua gestão representam o custo mais importante para as empresas retalhistas. Ainda que reduzir o inventário faz com que os custos diminuam, também pode propiciar rupturas de stock, perda de vendas e clientes descontentes. Encontrar o equilíbrio é chave para a rentabilidade e o crescimento, especialmente num contexto multicanal. Para o conseguir, os responsáveis do estudo aconselham o uso de ferramentas de análise de dados e estratégias de gestão de inventário juntamente com tecnologias como a RFID que proporcionam uma visibilidade total da mercadoria ao longo da cadeia de distribuição, desde os centros de distribuição e os armazéns até às prateleiras dos comércios.

Outras medidas que recomenda o estudo passam por manter os standards operativos do resto do ano, ser precisos enquanto às expectativas económicas, planificar os pedidos de artigos de época frente a uma campanha como a do Natal que, cada vez mais, começa mais cedo, investir em tecnologia como a EAS (Protecção Electrónica de Artigos) e formar os empregados para que façam frente às complexidades da campanha de Natal.

Acerca do Estudo sobre a Perda no Sector Retalhista na Campanha de Natal 2016

O estudo sobre a Perda no Sector Retalhista na Campanha de Natal 2016 é um trabalho de investigação realizado pelo analista Ernie Deyle com o patrocínio da Checkpoint Systems sobre os principais riscos que enfrentam os comércios retalhistas na campanha do ano que concentra mais vendas. O estudo analisa a situação de 13 mercados: Alemanha, Austrália, Bélgica, China, Espanha, Estados Unidos da América, França, Holanda, Hong Kong, Itália, Japão, Portugal e Reino Unido. O relatório analisa o caso dos principais retalhistas de cada país e baseia-se em dados financeiros públicos e no último Barómetro Mundial do Furto no Retalho para aplicar métricas financeiras às previsões de 2016.

Sobre a Checkpoint Systems, Inc. (http://pt.checkpointsystems.com)

A Checkpoint Systems é líder mundial em soluções para a disponibilidade de mercadoria no sector de retalho que abarca a prevenção da perda desconhecida e a gestão de inventário. Como divisão da CCL Industries, a Checkpoint distribui soluções integrais que permitem aos retalhistas conseguir um controlo preciso do inventário e em tempo real, acelerar o ciclo de reposição (time to shelf), prevenir as rupturas de stock e reduzir o furto, melhorando assim a disponibilidade de mercadoria e a experiência de compra do cliente. As soluções da Checkpoint foram desenvolvidas ao longo de 45 anos de experiência em tecnologia de radiofrequência, inovadoras soluções de prevenção do furto e da perda desconhecida, hardware RFID líder de mercado, software e serviços globais de etiquetagem para marcar, proteger e localizar a mercadoria desde o centro de produção até ao linear. Os clientes da Checkpoint beneficiam de um aumento das vendas e os benefícios mediante a implementação de soluções de disponibilidade de mercadoria para assegurar que o produto correcto está disponível no lugar e momento adequados quando os clientes estão prontos para comprar.

Twitter: checkpointsys

Sobre a CCL Industries

A CCL Industries Inc., líder mundial em soluções de etiquetas especializadas e empacotamento para corporações globais, pequenas empresas e consumidores, conta com cerca de 9.600 empregados e opera 87 instalações de produção situadas em 25 países e 5 continentes, com lojas corporativas em Toronto, Canadá e Framingham, Massachusetts. Para mais informação, visite www.cclind.com.